Especialidades

Escleroterapia convencional (aplicação de varizes)

A Escleroterapia convencional consiste na injeção de um medicamento com poder esclerosante no interior do vaso, com o objetivo de causar uma reação inflamatória local e a consequente oclusão do vaso. Vários medicamentos podem ser utilizados, sendo preferida a glicose hipertônica (a 75%), por apresentar excelentes resultados e baixo risco.
Indicações e contraindicações A escleroterapia convencional com glicose é utilizada principalmente para o tratamento das telangiectasias (microvarizes), sendo necessária, em muitos casos, a associação de outras
técnicas, devido à presença de veias mais calibrosas que “alimentam” os vasinhos – as chamadas veias nutridoras.
Não existe contraindicação e, ao contrário do que muitos pensam, o método pode ser usado inclusive por pacientes diabéticos, se a doença estiver controlada.

Resultados
Quando indicada corretamente, a escleroterapia apresenta excelentes resultados. O número de
sessões e o intervalo vão depender de cada caso, dependendo de uma avaliação individualizada.
É o procedimento mais realizado na prática médica para o tratamento dos “vasinhos”
(telangiectasias). Consiste na injeção de um medicamento com poder esclerosante no interior do
vaso, o que levará à sua oclusão/fechamento. Existem vários medicamentos esclerosantes, sendo
a glicose hipertônica o mais utilizado, por apresentar excelentes resultados e baixo risco.

Nova Pelle
Entre em contato conosco